Instituição de Ensino Superior - IESNovas Tecnologias

Como a inovação pode ser aplicada no ambiente educacional: conheça as tendências e ferramentas para uma gestão de resultados.

inovação no ambiente educacional

Você já se perguntou o que o futuro reserva para a Educação em nosso país?

Cada vez mais o governo, gestores, educadores, alunos e empresas do ramo preocupam-se e buscam novas formas para desenvolvê-la ainda mais. 

Isso vai além da implementação ou adesão de novos métodos de ensino. A preocupação que se tem é com o aprendizado e absorção deste em sala de aula e fora dela pelo estudante.

Com as ferramentas certas sua instituição desenvolve-se e mantém-se atualizada. Veja a seguir como a Inovação no Ambiente Educacional é uma oportunidade para o crescimento e alcance de bons resultados dentro da sua IES.

A necessidade de Inovar

Dentro do ambiente educacional a inovação se dá para que a evolução do educando seja completa e aplicável.

Para que as barreiras educacionais tradicionais sejam ultrapassadas e haja um melhor aproveitamento da instrução recebida na instituição.

Gestores inovadores buscam formas de tornar o dia a dia de seus acadêmicos dinâmico e adaptado a sua rotina agitada.

Para isso, nos últimos anos, o meio educacional brasileiro importou e aderiu a novos métodos de ensino. 

Entretanto este é um ambiente de evolução. Inovar tornou-se essencial, portanto, como gestor você deve estar em constante busca e criação para tornar sua instituição diferenciada e, consequentemente, referência para a área.

Se é este o seu desejo, fizemos uma lista das novidades e tendências para o avanço da educação no país. Confira! 

Quais metodologias estão sendo usadas? 

Realidade Virtual e Realidade Aumentada

Virtual Reality (ou VR) também chamada de Realidade Virtual é uma tecnologia que busca a imersão do usuário num ambiente virtual gerado por um computador. 

Já a Augmented Reality (AR) ou Realidade Aumentada faz a mistura do virtual com o ambiente fisico sendo muito utilizada em dispositivos móveis.

A principal novidade dessas tecnologias é o dinamismo que oferecem.

Você já ouviu falar que nós compramos experiência?

Com esse método o discente interage com o ambiente, este sendo uma mistura do virtual com o local, há uma experiência, uma novidade que agrega valor ao que está sendo ensinado e compartilhado dentro da sala.

Dá espaço para que a visão de mundo desse aluno seja expandida inserindo-o no contexto abordado. 

Trazendo para dentro do ambiente a possibilidade de ver ou visitar, por exemplo, outro país ou épocas passadas, mergulhando-o dentro do universo abordado na aula.

ByodBring Your On Device (traga seu próprio dispositivo)

O Byod não é bem uma novidade, mas começa a ganhar evidência entre os educadores.

O conceito de traga seu próprio dispositivo já é utilizado por empresas de diversos ramos e, tem sido aplicado no ambiente educacional também.

Basicamente, o estudante pode trazer seus aparelhos pessoais, como: notebooks, smartphones, tablets para a sala de aula e, ter um melhor aproveitamento da rotina de estudos.

Também é propício para o acesso ao ambiente virtual de aprendizagem durante a aula.

Gamificação

Essa é uma experiência que se afasta totalmente do modelo tradicional. Trazendo uma abordagem desafiadora e cheia de interação aluno – educador – conteúdo. 

Aqui o objetivo é trazer o aprendizado através de brincadeiras e games para o amadurecimento de habilidades e fixação de conteúdo.

Inteligência Artificial

Trabalhando com estatísticas é possível descobrir um comportamento e parâmetros que podem ser usados para personalizar o ensinamento do acadêmico.

A IA está intimamente ligada a esse processo, através de uma plataforma específica é possível fazer o acompanhamento do desenvolvimento do estudante em tempo real implementando mudanças e métodos para alcance do aprendizado.

No entanto, o desafio aqui é treinar o corpo docente para atuar junto a esta tecnologia.

Inovando na prática 

Um gestor deve estar atento não só as mudanças e possibilidades de inovação no ambiente educacional, mas deve colocar esses novos conhecimentos em prática, mesmo que em pequenas porções, buscar métodos e otimizar os mesmos para sua instituição. 

Você não precisa investir o que não tem, comece dentro da sua realidade e faça a diferença aos poucos. 

Veja algumas formas de fazer isso abaixo.

A Gestão Democrática é uma opção

Começamos dizendo que um gestor não faz mudanças sozinho. Você tem uma equipe que é composta por vários profissionais com visões, realidades e métodos diferenciados.

Desde o setor administrativo à sala de aula a gama de ideias que se pode obter para implementar mudanças é enorme.

Uma Gestão Democrática é sim uma opção, sendo talvez, uma das melhores. Com ela, você tem uma visão por diferentes perspectivas e, é capaz de descobrir:

  • Pontos de mudança; 
  • Erros e Falhas; 
  • Boas práticas;
  • O que está dando certo ou não; 
  • Feedbacks negativos e positivos;
  • Como solucionar conflitos;

Depois disso, é só fazer um aparato do que realmente precisa mudar e partir para a inovação.

Boas Ferramentas

Você viu no início desse artigo alguns exemplos de novas tecnologias e metodologias que estão sendo usadas para desenvolver o aprendizado do aluno e aplicar inovação no ambiente educacional.

Além dessas, também podemos citar ferramentas no âmbito da operação diária da IES, dentre as quais, destacamos o Sistema de Gestão Educacional. Que visa a organização e otimização dos processos dentro da instituição.

Dessa forma, a IES tem suas prioridades, solicitações e trabalho melhorados para atender seu aluno com rapidez.

Além de manter sua gestão organizada e controlada para evitar desperdício de tempo e investimento. Um bom sistema pode gerar, dentre outros benefícios, a regularização financeira da instituição monitorando seu fluxo de caixa.

Pode proporcionar também um AVA possibilitando ao educando que faça suas atividades em casa no dia e horário que melhor atendem sua rotina, enviando ao professor ou tutor suas atividades através do mesmo portal, além de manter contato direto com os mesmos.

Esse pode ser seu primeiro passo para inovar dentro da sua IES, com esse investimento você promove o crescimento saudável da sua instituição e pode depois disso investir em melhoramentos como os citados nesse artigo.

Gostou do conteúdo? Gostaríamos de saber a sua opinião, deixe um comentário. Até a próxima!
Veja nossas publicações recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *